Skip navigation

Monthly Archives: Abril 2014

DSC_0149

Faz hoje 40 anos… Tinha 14 anos quando se deu o 25 de Abril. O metro e as escolas fecharam, haviam avisos na radio para que se permanecesse em casa. O medo inicial deu lugar ao entusiasmo… A partir desse dia e durante muito tempo tudo o que passava na radio era musica de intervenção. Uma gaivota voava, voava… Grândola Vila Morena…

Hoje esse dia parece-me distante e não apenas no tempo…  Recordo com nostalgia e saudade essa esperança que nascia em cada um de nós, esse nova liberdade de ser…

Algum tempo depois foi pedido aos alunos que escrevessem um poema acerca do que significava para cada um de nós a liberdade. Tinha apenas 14 anos e foi assim que escrevi:

A LIBERDADE

 

A liberdade para mim,

é uma rosa, um jasmim,

um cravo encarnado.

São cavalos no horizonte,

pastando no verde prado.

A liberdade é um sonho,

é uma coisa tão bela,

uma melodia sem fim…

São janelas abertas de par em par,

É ar!

A liberdade é amor,

uma caricia, uma flor,

É para mim, assim,

A liberdade.

Alda Maltez 1974

Se  hoje tivesse que escrever um poema, teria o título: “Onde estás Abril?

Anúncios