Skip navigation

…não é que me esqueça de ti, mas sim que me esqueço de te esqueçer… esqueço-me da promessa descomprometida que plantámos como uma semente e que sem percebermos cresceu… será que nos esquecemos de combinar, para além de “nada de paixões”, nada de amor?… foi esquecimento de certeza… foi esquecimento meu… sou muito esquecida… Também me esqueci de te dizer que isso era ontem ou ainda há pouco, ou há um minuto atrás no tempo… e não agora… já não… Tempo… que tempo? … aquele que esquecemos de inventar para podermos ficar abraçados no tempo sem tempo… O tempo esqueceu-se de nós… não tenhas ilusões…  porque o que hoje é verdade, amanhã quem sabe o que é… e nós?… Quem somos nós?…  E eu… tão depressa carente e dependente de amor, neste momento, do teu… como no instante seguinte a sentir o apelo do voo … Quem voa, voa sempre só… existe a ilusão do bando, claro… mas o meu é um voo solitário e já começo a sentir as asas a crescer… Voo até ao silêncio do Universo e plano… Depois, a pique,  mergulho ao mais fundo de mim… Não me acompanhas nesse voo…  ninguém pode… é outro tempo…  O tempo é um momento… e neste momento a minha voz interior chama o meu nome e fala-me de amor incondicional e desapego…  Outra vez? Pergunto.  Está na hora! Diz a voz… e, como sempre… acabo por pegar na bagagem e partir, ou partir deixando para tràs a bagagem, ou apenas me esqueço de ficar… sou muito esquecida… Não vou desistir de ti, porque nunca desisto de nada… Não desisto…abdico, para meu bem estar emocional… para meu crescimento interior e evolução…  Sou alguém que se habituou a amar-se a si mesma… Não que alguma vez me tenha faltado amor ou quem me queira amar… mas porque sempre me amaram de uma forma… incompleta… é mesmo para ser assim… para que eu pudesse ter a oportunidade de amar-me a mim mesma em primeiro lugar… de ser inteira… amo-me a mim mesma melhor e escolho seguir em frente, tentando não pensar  em quem me chora ou por quem eu choro também… É tempo de não me esqueçer de mim… e de me lembrar de te esqueçer… É tempo de te perder por entre a  multidão… perder-me de ti e encontrar-me nesse desencontro… Nada é eterno, nem as despedidas…Vamos falando… sim…?  Fica bem… tu também… A gente vê-se… por aí… Sim…a gente encontra-se…
Sim…nas memórias que criámos juntos…aí…♥

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: