Skip navigation

Deu consigo a caminhar sem se importar por onde os seus passos a levariam…os pingos de chuva que começavam a cair confundiam-se com as lágrimas que lhe escorriam pelas faces duas a duas. O céu cada vez mais carregado trazia consigo uma fúria que ela não sentia, apenas o desalento de quem vê mais uma vez os seus sonhos transformarem-se em água e escorrerem-lhe pelos dedos. O caminho fazia com que tropeçasse nos socalcos que a vida de novo lhe enviara e a estrada apresentava-se mais uma vez como um caminho perigoso e cheio de armadilhas que ela era obrigada percorrer. Era tarde demais para voltar atrás… fazer o caminho inverso estava fora de questão… voltar para trás é próprio dos fracos, dos que se recusam a aceitar as mudanças e a sofrer com as dores do crescimento, e ela estava habituada a lutar pelas coisas que desejava, mas sabia melhor do que ninguém, que lutar por vezes pode significar dar um passo atrás para ver de outro ângulo, analisar de outra perspectiva… ela precisava de tempo para pensar… Respirou fundo tentando perceber o porquê de tudo o que lhe tinha sido enviado e pensou de novo no caminho tão difícil que ainda não tinha acabado de trilhar, e como de repente se tinha transformado de novo em areias movediças. Fez um esforço para tentar dizer-se que a vida é feita desses imprevistos e por isso mesmo é que merece a pena ser vivida e que os diamantes no fundo do seu lago lhe haviam devolvido a alegria e a luz e que isso era mais importante do que as nuvens que descarregavam sobre ela as dores do mundo… lembrando-lhe a sua. Ao longe a trovoada ecoava como um lamento e no rádio do carro a música soava como um desafio ou uma acusação “How can I have got in so deep? …Why did i fall in love with you…” Limpou as lágrimas e olhou-se de relance no espelho do retrovisor por não se querer rever na mulher magoada que tinha acabado de entrar no seu carro…encheu os pulmões de ar tentando reunir a coragem de que precisava para continuar, e olhou-se de novo ao espelho, agora com mais atenção e viu, lá no fundo dos seus olhos…as rosas vermelhas do seu sonho e os diamantes do seu lago e teve a certeza que depois de um dia de chuva vem um dia de sol e que o caminho se faz caminhando…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: