Skip navigation

Monthly Archives: Fevereiro 2010

How can I think I’m standing strong?
Yet feel the air beneath my feet.
How can happiness feel so wrong?
How can misery feel so sweet?

How can you let me watch you sleep?
Then break my dreams the way you do.
How can I have got in so deep?
Why did i fall in love with you?

This is the closest thing to crazy
I have ever been.
Feeling twenty-two, acting seventeen.
This is the nearest thing to crazy
I have ever known.
But I was never crazy on my own.
And now I know
That there’s a link between the two,
Being close to craziness, and being close to you

How can you let me fall apart?
Then break my fall with lovin lies.
It’s so easy to break a heart,
It’s so easy to close your eyes.

How can you treat me like a child?
Yet like a child I yearn for you.
How can anyone feel so wild?
How can anyone feel so blue?

This is the closest thing to crazy
I have ever been.
Feeling twenty-two, acting seventeen.
This is the nearest thing to crazy
I have ever known.
I was never crazy on my own.
And now I know
That there’s a link between the two,
Being close to craziness, and being close to you

And being close to you …

And being close to you …

Anúncios

 

 

Não…

Não te vou escrever um poema…

Porque tu és poesia.

Nem sendo poetisa saberia…

Não…

Não vou dizer que te amo…

Porque tu és amor.

Nem tendo já amado poderia…

Não…

Não vou cegar de novo…

Porque tu és luz.

Que no meu coração habitaria…

Não…

A ti…não.

Não te vou dedicar um poema… já escrevi muita poesia…

Alda Maria

 www.curadaalma22.wordpress.com

 “A noite passada sonhei que tinha recebido duzentas rosas vermelhas…estava mesmo a sonhar…”

Já tive mais de duzentas rosas vermelhas…deitei-as fora!

Deixo sempre secar as rosas que me oferecem… Sei lá, gosto que durem mais tempo…custa-me enfiá-las numa jarra com agua para manter a ilusão de que consigo prolongar-lhes a vida por uns dias mais…apenas mais uns dias, como um amor que chegou ao fim e custa perceber que morreu e agora é só enfiar no caixote do lixo e já está! Demoro a deixá-las partir…primeiro deixo-as secar, como adorno fica muito bonito, os ramos secos mantêm a cor durante muito tempo…depois ganham pó e perdem o encanto….como os casamentos…sem cor e sem vida. Amontoam-se com o ramo dos anos, do” aniversário de casamento” e com o do natal. Depois começa a ficar chato, deitar tudo fora pode significar um sinal de descontentamento. “Vais deitar as rosas fora por algum motivo?” – Não…por nada…só a fazer limpeza…

É bom receber rosas…eu gosto…mas gosto muito mais de uma palavra, de um beijo, de um carinho. Muitas vezes as flores servem para substituir esses pequenos gestos e transformam-se numa maneira fácil de dizer amo-te ou uma maneira mais fácil ainda de não dizer absolutamente nada… a noite passada sonhei que tinha recebido duzentas rosas vermelhas (não fazia por menos, comigo é tudo em grande) e resolvi pesquisar e saber o significado do meu sonho, e acabou por sair isto…

Sonhar com rosas vermelhas significa, sucesso no amor, fortuna…

Poderes mágicos: as vermelhas atraem o amor e as brancas são símbolo de reconciliação. Todas as demais, atraem a boa sorte e protegem os locais onde são cultivadas.

A rosa é a flor associada a Deusa Afrodite e sua origem mitológica conta a história de como a Deusa Cibeles criou a rosa, em represália a uma competição de beleza com a Deusa do amor Afrodite.

O perfume da rosa enche-nos de energia do amor e felicidade, acalmando qualquer tipo de disputa que houver em nossas casas. Outorga paz, tranquilidade e harmonia conjugal. Beba um chá de rosas para ter sonhos divinatórios, ou para melhorar a beleza. Usados como incenso ou em encantamentos, para dormir, atrair amor e curar.

As rosas são ainda afrodisíacas, já que actuam directamente sobre o cérebro e os centros sexuais do corpo, sendo sua essência usada no combate da impotência psicológica. A rosa também incita a generosidade e o equilíbrio, pois actua balanceando as correntes energéticas subtis entre os chacras. 

Obrigada pela pedra… L…é linda!!! …fiz um colar com ela.

Significado: Energia Curativa.                            

JASPE ZEBRA:

A Pedra Jaspe Zebra é uma pedra maravilhosa para meditação e concentração. Ela potencia a sua apreciação pelas alegrias da vida e estimula a transição para o plano astral. Se pegar na pedra e meditar com ela, a pedra Jaspe Zebra aumentará a sua compaixão e compreensão pelos outros fará com que veja mais profundamente o seu eu interior. A pedra Jaspe Zebra é considerada uma pedra de enraizamento, ela mantém-nos centrados com a terra durante elevados trabalhos espirituais.

Também é conhecida apenas por Pedra Zebra, e é considerada importante para o 1º e 4º Chacra. Ajuda na depressão e ansiedade. Esta pedra é conhecida por ser uma grande ajuda a equilibrar a energia, para trabalho ou lazer e por ajudar o seu portador a ver ambos os lados de qualquer situação. A pedra Jaspe Zebra é uma pedra que nos ajuda a manter o contacto com a mãe Terra e com a energia infinita do amor universal. Por causa dessa conexão pode ajudar-nos a perceber a realidade e a ver para além das ilusões. A pedra Jaspe Zebra é particularmente eficaz a proteger a nossa aura.

No plano físico a pedra Jaspe Zebra estimula a energia, e é benéfica para a estamina, resistência, ossos, osteoporose, dentes, gengivas, cãibras e palpitações. A pedra Jaspe Zebra é uma forma de jaspe com riscas pretas e brancas como uma zebra, é uma pedra às riscas que se acredita movimenta e energiza quem a tem a ponto de ultrapassar a apatia e a transformar as ideias em acções. Também tem a capacidade de lhe dar a coragem para tomar as rédeas dos seus problemas e dar-lhe a determinação para levar os seus projectos a bom porto. Jaspe motiva-nos a sair da apatia e a entrar em acção. Ajuda-nos a evitar estados de dúvidas e análises de situações e dá-nos a coragem que nos permite apreciar a experiência de viver no momento presente. As riscas de Jaspe Zebra intensificam essa mensagem.

“Como o ágil cavalo selvagem que lhe dá o nome, ela mostra-nos como viver. Ela diz: Sai de dentro da tua cabeça! Entra no teu corpo. Deixa que a energia da vida flua através de ti, e…se te apetecer galopar…então galopa!”

 

 

 

 

Não sei o que significa… Sei apenas que são demasiadas coincidências para ser apenas mais uma coincidência. Parece que tudo se repete e isso pode significar que tu és apenas o meu próximo desafio…mais nada!

Mas esse “mais nada”, que aparentemente é só um pormenor pode não ser assim tão simples…se eu me conheço… e além disso a lição que trazes para eu aprender já a interpretei e mesmo assim não a consigo interiorizar. Fico a arranjar desculpas para não me afastar de ti… será que devia mudar de passeio e continuar a andar!? Ou será que devia seguir em frente apenas acautelando não repetir os mesmos erros por ser demasiado impulsiva… E já agora, será que consigo continuar com a minha vida e fazer de conta que não te cheguei a conhecer? Será que já não é tarde demais para isso? E se acabo de novo toda partida e com o coração em carne viva?

És um doce e é por isso que eu gosto de ti…L… mas estou cheia de medo.

É inacreditável! Por incrível que pareça a história repete-se em todos os sentidos e dou comigo a ver-me ”na outra situação”, sabes, e a pensar se tivesse tido as hipóteses que tenho agora, a mesma proximidade que tenho contigo, será que isso teria mudado alguma coisa? A história seria diferente, certamente que sim, mas o final, será que teria sido mais feliz? Não sei. Sei que pelo menos teríamos ficado amigos para sempre, como eu espero que aconteça connosco, e isso era o que eu mais queria. Mas será que não teria sido ainda mais doloroso?

E nós? Que mal nos conhecemos, quem somos nós? Será que a nossa amizade tão recém-nascida vai resistir às provas… às provações… que o universo nos reserva? Sempre acreditei que poderia ser apenas amiga de alguém de quem gostasse para não perder a amizade dessa pessoa e agora…será que vou continuar a pensar dessa forma? Sei que tens algo para mim e eu algo para ti, mas o quê? Sei isso desde o primeiro instante em que o meu olhar cruzou o teu, não foram precisos mais do que dois segundos para perceber…

A minha lição de vida, não sei se te disse, é o desapego, e eu ando a fazer um esforço enorme para conseguir manter a perspectiva… todas as pessoas procuram ser felizes e não há nada de errado nisso. Queria dizer-te que foste uma coisa boa que o universo me enviou e seja o que for que o futuro tenha reservado para nós eu espero que sejamos amigos para sempre.

Desejo-te sucesso, amor, paz, abundância e que concretizes o teu grande desejo se seres pai, que eu sei um dia vai acontecer, e eu espero estar presente na tua vida nessa altura para te felicitar.

Adeus L… até amanhã.

Fotografia de Alda Maltez

 Chama.

 

Chama imensa.

 

Consome o meu ser.

 

O teu nome.

 

A minha boca.

 

Arde.

 

Ardo…

 

 Chamo-te…

 

A chama acesa

 

 Consome-me lentamente.

 

Incandescente!

 

Fogo ardente…

 

Sou consumida pelas chamas…

 

Desse fogo imenso que é amar-te.

 

Combustão

 

Explosão

 

 Não existem dois de nós.

 

Somos um.

 

Habitamos corpos diferentes.

 

Vivemos vidas distintas.

 

Realidades e dimensões paralelas.

 

A porta

 

…essa…

 

 Continua aberta…?

 

Que importa…

 

Chamo-te.

 

A chama acesa

 

E tu…

 

Minha chama

 

Aqui…

 

Na minha cama…

 

Nu…

 

 

 

 

Fotografia de Alda Maltez 

Ser.

Ser não é.

Ser existe…

e quando existe, na sua forma mais primária,

 na sua essência mais pura, Ser é feliz.

Ser não analisa, não critica, não subverte.

Ser aceita quem é, e quem os outros são.

Ser não desespera, porque nada espera.

Ser não planeia, por isso nada receia.

Ser existe, e na sua beleza pura, Ser irradia amor e luz.

Ser não tem nada, porque Ser é tudo.

Ser ama cada flor, cada gota de chuva, cada raio de sol de forma igual.

Ser tem uma sabedoria que está para além da sabedoria.

Ser está sempre em paz e transmite paz a quem o rodeia.

Ser é feliz sem nada, porque Ser existe na melhor forma que se pode existir.

Ser é definitivamente, a melhor maneira de se estar.

 

Pena que só se consegue esse estado de alma de vez em quando.

 Pena que o dia-a-dia nos puxe e nos prenda os pés ao chão.

 Quando a nossa mente se expande e alcança o divino,

torna-se por vezes complicado viver entre o céu e a terra…